Repositório

Ensinar Teoria e Desenvolvimento Curricular online: consolidação de um modelo

Este texto relata o desenvolvimento de um modelo que tem sido adotado na lecionação de disciplinas da área da Teoria e Desenvolvimento Curricular em regime de e-learning e b-learning. Nos anos académicos de 2011/12 e 2012/13, o modelo, doravante designado por “Desenvolvimento Curricular online” (DC-O), foi adotado na lecionação, totalmente online, de uma unidade curricular da licenciatura em educação básica, Universidade dos Açores. No ano académico de 2012/14, o DC-O foi adotado na lecionação de um terço de uma unidade curricular do mestrado em ensino de história e geografia no 3º ciclo do ensino básico e no ensino secundário, oferecido pela mesma universidade. O desenvolvimento do DC-O tem sido alvo de estudo, através de uma metodologia de investigação do design curricular, que pode ser considerada uma variante da investigação do design educacional através da qual o desenvolvimento de um produto curricular é sistematicamente estudado. Uma das características principais deste tipo de investigação é a centralidade da avaliação de sucessivos protótipos do produto em desenvolvimento. Essa avaliação abrange geralmente três dimensões – validade, praticabilidade e eficácia – e recorre a um leque variado de técnicas, incluindo “screening”, testagem e consulta a especialistas, entre outras. Neste sentido, foram já submetidos a avaliação três protótipos do DC-O: P1 (2011/12), P2 (2012/13) e P3 (2013/14). Tendo alguns resultados da avaliação do P1 e do P2 sido já publicados, o presente texto abordará aspetos desses dois protótipos que ainda não foram apresentados através de publicações ou outros meios de divulgação. Mas enfatizará sobretudo os resultados da avaliação do P3. No momento de submissão da proposta de comunicação, estes últimos ainda não estão totalmente apurados. No entanto, com base em alguns dados de fácil análise, já é possível destacar um elevado grau de satisfação dos alunos com o P3 do DC-O. Assim, salienta-se que nenhum aluno, dos dez que foram inquiridos, considerou que aprendeu menos com o DC-O do que teria aprendido se os mesmos conteúdos programáticos tivessem sido abordados em regime presencial. Salienta-se também que, quando questionados sobre se optariam por frequentar a mesma parte da disciplina online ou se optariam por frequentá-la em regime presencial caso houvesse a possibilidade de recuarem no tempo e fazerem essa escolha, nove dos dez alunos responderam que optariam pela frequência online. Além de discutir com profundidade todos os resultados da avaliação do P3, o texto, recorrendo a dados relativos à avaliação dos três protótipos, enfatizará a discussão da centralidade da avaliação formativa dos estudantes enquanto aspeto crítico do sucesso da implementação o DC-O.

Ano: 2014
Autor(es): Francisco Sousa
Editora: SPCE
Repositório

Dinâmicas de MOODLiz@ção num agrupamento de escolas de Matosinhos: o caso do agrupamento vertical de escolas de Leça da Palmeira/Santa Cruz do Bispo

Tese de Doutoramento em Multimédia em Educação. O advento da Internet e da Web, na década de 1990, a par da introdução e desenvolvimento das novas TIC e, por consequência, a emergência da Sociedade da Informação e do Conhecimento, implicaram uma profunda alteração na forma de análise dos processos de ensino-aprendizagem, já não apenas segundo um prisma cognitivista, mas, agora, também social, isto é, segundo a(s) perspetiva(s) construtivista(s). Este estudo entronca precisamente na análise de um sistema ou plataforma tecnológica de gestão de aprendizagens (Learning Management System – LMS), o MOODLE, procurando-se, deste modo, dar resposta ao reconhecimento de que “urge investigar sobre a utilização real e pedagógica da plataforma” (Carvalho, 2007:27). Por outro lado, não descurando o rol de interrogações de outros investigadores em torno da utilização do MOODLE, nem enveredando pelas visões mais céticas que inclusive pressagiam a sua “morte” (Fernandes, 2008b:134), também nós nos questionamos se esta ferramenta nem sequer vai conseguir transpor “a fase de final de entusiasmo, e tornar-se uma ferramenta de minorias e de usos ocasionais?” (Fernandes, Op. cit.:133).

Ano: 2013
Autor(es): Rui Guimarães Lima
Editora: Tese de Doutoramento
Repositório

O m-learning no contexto do Ensino Superior – uma proposta para a sua avaliação em ambientes colaborativos

O actual avanço nas Tecnologias de Informação e Comunicação contribuiu para a democratização no ensino, possibilitando ultrapassar limitações de espaço e de tempo, e proporcionando um acesso à informação de forma mais fácil, rápida e de menor custo. Tal possibilitou novas formas de aproximação entre quem quer aprender e o conhecimento. As instituições de Ensino Superior não podem ser alheias a estes avanços tecnológicos. Em consequência, assiste-se à crescente adopção de novas formas de aprendizagem, mediadas pelas tecnologias e pelo digital, de forma a dar resposta aos desafios com que a sociedade deste início de século se confronta. Entre a multiplicidade de oferta tecnológica encontra-se a computação móvel e os dispositivos móveis, que vieram permitir uma aprendizagem menos limitada do que os computadores de secretária. Os dispositivos móveis (PDA, telemóvel, Smartphone, Tablet PC e Portáteis), ganharam, desta forma, uma variedade de equipamentos já vulgarizados na nossa sociedade. Esta evolução resultou na criação de uma proposta tecnológica designada por m-learning. O presente estudo propõe-se verificar se a utilização de dispositivos móveis é também um meio de aprendizagem para os vários intervenientes, e avaliar o seu processo de adopção e difusão da inovação.

Ano: 2011
Autor(es): Steven Lopes Abrantes
Editora: Tese de Doutoramento
Repositório

Educação on-line: impacto da formação na prática docente do ensino superior

Este artigo estabelece possíveis relações entre a formação no âmbito da educação on-line e as práticas letivas dos docentes, refletindo sobre o modo como a formação provocou mudanças nas práticas letivas e influenciou os docentes na estruturação e planeamento das Unidades Curriculares. Os docentes alteraram o modo de abordagem dos temas a tratar, adaptando as atividades, recursos e estratégias anteriormente utilizadas, para o ambiente on-line. Acreditamos que as formações desempenham um importante papel no sentido de promover a partilha de estratégias de dinamização da sala de aula virtual e de interação.

Ano: 2013
Autor(es): Ana Paula Rodrigues, Angélica Maria Reis Monteiro
Repositório

Implementação de uma Plataforma Integrada de Sistemas de Gestão de Conteúdos e Aplicações Web 2.0 para Instituições de Ensino Superior

O Ensino Superior está a sofrer uma grande transformação motivada pela adequação dos cursos ao Processo de Bolonha e pelas recomendações da UNESCO. A mudança em curso visa um ensino baseado na aquisição de competências, centrado no estudante e potenciado pela utilização das novas tecnologias, numa perspectiva de criação de condições para uma maior mobilidade, empregabilidade e aprendizagem ao longo da vida. O objectivo principal desta tese de doutoramento é propor um modelo de organização de ambientes de aprendizagem e uma plataforma integrada de aplicações que permitam a utilização de aplicações e práticas Web 2.0 nas actividades lectivas e de avaliação, na infra-estrutura da Instituição de Ensino Superior e de modo integrado com o sistema de gestão de aprendizagem, e que garantam a segurança dos conteúdos criados e a sua preservação para memória futura. A implementação das propostas apresentadas possibilita aos estudantes a criação e gestão de ambientes pessoais de aprendizagem, configurados em função das unidades curriculares frequentadas, integrando conteúdos criados e sujeitos a avaliação e complementados com outros disponíveis na Internet. Oferece, também, funcionalidades para gestão de portefólios electrónicos e curriculum vitae. Os estudantes obtêm, assim, melhores condições para exercer a responsabilidade de conduzir o seu percurso de aprendizagem.

Ano: 2011
Autor(es): Lino Oliveira
Editora: Tese de doutoramento
Projeto

ECO – Elearning Communication Open-Data

Os Recursos Educacionais Abertos (REA) têm o potencial de ampliar o acesso à educação e de melhorar a qualidade e a eficiência de custos do ensino e aprendizagem na Europa. A forma mais eficaz para alcançar uma aplicação prática dos REA é através de cursos abertos massivos online (MOOC). Os MOOC podem ser aplicados a regimes de aprendizagem informal/formal ou não-formal e tornar a aprendizagem sempre presente. O projeto ECO vai concentrar-se em estender, a uma escala pan-europeia, as experiências de MOOC com maior sucesso na Europa, através de cursos piloto/teste e mostrando essas melhores práticas pela sua implementação em centros regionais de excelência em toda a Europa, avaliando os resultados, e divulgando as lições aprendidas com essas melhores práticas de aprendizagem em ambiente aberto e móvel.

O ECO irá implementar uma plataforma agregadora de MOOC através da integração de diferentes módulos fornecidos por alguns parceiros ECO, para a formação de professores para a aprendizagem colaborativa online e para a certificação dos professores que irão criar os seus próprios cursos.

O projeto é co-financiado pelo Programa-Quadro para a Competitividade e a Inovação (CIP).

Entidades parceiras portuguesas:  Universidade Aberta; Instituto Superior de Ciências da Informação e Administração.

Data: 2014 - 2015
Promotor: UNED - Universidad Nacional de Educación a Distancia (Espanha)
Repositório

Governação & Práticas de e-Learning em Portugal – Estudo 2014

Este documento constitui o Relatório Final do Estudo “Avaliação das práticas no domínio do e-Learning e contributos para a construção de um modelo de regulação” que a TecMinho promoveu em parceria com a Quaternaire Portugal, no âmbito da candidatura apresentada ao POAT FSE. O Relatório contém o roteiro de reporte relativo às atividades e produtos desenvolvidos ao longo do projeto realizado entre janeiro de 2013 e maio de 2014, e integra o principal conjunto de conteúdos produzidos ao longo do estudo nas vertentes de diagnóstico, reflexão e proposta, tendo em vista o objetivo de contribuir para a evolução do modelo de regulação e das práticas no domínio do e-Learning em Portugal. O estudo foi desenvolvido numa estreita colaboração entre a TecMinho – Interface da Universidade do Minho, e a Quaternaire Portugal, visando sistematizar um conjunto de propostas para a elevação dos padrões de qualidade do e-Learning em Portugal, visando uma reflexão em espaço de inovação aberta, que contribua para o desenvolvimento do campo de regulação do e-Learning.

Ano: 2014
Autor(es): Ana Augusta Silva Dias, Paulo Feliciano, Alda Leonor Rocha, Manuela Neves, Fátima Correia, Eveline Cardoso e Anabel Goulart.
Editora: TecMinho
Repositório

E-Learning in European Higher Education Institutions – Results of a Mapping Survey Conducted in October-December 2013

O presente estudo sobre e-learning pretende contribuir para colmatar uma lacuna de dados e estimular a discussão sobre o desenvolvimento de políticas nacionais e europeias sobre a questão . Baseia-se numa pesquisa realizada pela EUA – European University Association, entre Outubro e Dezembro de 2013. 249 respostas de instituições de ensino superior, na sua maioria de universidades, de 37 países europeus foram recebidas.
Enquanto que a amostra foi auto-selecionada, esta representa quase um terço dos membros da EUA.
A pesquisa questionava sobre o tipo de e-learning que as instituições utilizam, as suas experiências nesta área e suas expectativas para o futuro. Considerou blended learning e on-line em vários formatos. Dado o forte interesse em MOOCs, uma grande parte do relatório é dedicada a este tema. O estudo também colocou questões relativas às estruturas de suporte e serviços, a coordenação intra-institucional, garantia de qualidade e de reconhecimento.

Ano: 2014
Autor(es): Michael Gaebel, Veronika Kupriyanova, Rita Morais, Elizabeth Colucci
Editora: European University Association
Repositório

Metaversia: a mooc model for higher education

A globalização e interdependência económica de uma sociedade pós-moderna impelem a universidade para uma missão de internacionalização. Mas à escala global, circunstâncias sociais, económicas e culturais têm implicações significativas sobre a capacidade dos indivíduos em mostrar o mérito exigido no ensino superior. O movimento de acesso livre revela o surgimento precoce de uma meta universidade que traz mais valias do ponto de vista financeiro para as universidades através do desenvolvimento partilhado de materiais educativos. Mas, apesar do enorme sucesso na disseminação e democratização do conhecimento proporcionado pelo movimento de acesso livre, este possui severas desvantagens financeiras e configura um grande passo atrás na inovação pedagógica devido a sua falha no devido aproveitamento das tecnologias colaborativas da Web 2.0. A fim de encontrar um modelo que melhor se adeque às necessidades de ensino e aprendizagem colaborativa numa economia da informação em rede, duas abordagens são seguidas nesta tese. A primeira consiste na análise e comparação do ecossistema educação aberta. Na outra abordagem, com base nos resultados anteriores, propomos um modelo para um MOOC, Metaversia, para uma rede de colaboração que aproveita o potencial de troca de capital, e de construção de conhecimento que existe no relacionamento interpessoal, permitindo uma plena participação dos cidadãos numa economia da informação em rede.

Ano: 2014
Autor(es): Tiago Santos, Carlos Costa, Manuela Carlos Aparício
Editora: ISCTE-IUL
Repositório

Horizon Report Europe: 2014 Schools Edition

O documento examina as principais tendências, os desafios mais significativos e os mais importantes desenvolvimentos na tecnologia educacional, que terão maior propensão e impacto nos processos de mudança educacional nas escolas europeias, ao longo dos próximos cinco anos (2014-2018).
Publicação conjunta da Direcção-Geral da Comissão Europeia para Educação e Cultura; Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia – Instituto de Prospectiva Tecnológica; e o New Media Consortium.

Grandes temas da publicação:

  • Trends Accelerating Educational Technology Adoption in European Schools
  • Challenges Impeding Educational Technology Adoption in European Schools
  • Important Developments in Educational Technology for European Schools
Ano: 2014
Autor(es): L. Johnson, S. Adams Becker, V. Estrada, A. Freeman, P. Kampylis, R. Vuorikari, Y. Punie.
Editora: Publications Office of the European Union