Repositório

Projetos de e-Learning , Inovação, Implementação e Gestão

Este livro está organizado em duas partes complementares: uma primeira parte, destinada a pessoas que estão a dar os primeiros passos nestes contextos, onde são apresentados os principais fundamentos do Ensino a Distância, do e-Learning, do b-Learning e do m-Learning; e uma segunda parte, para pessoas com conhecimentos mais avançados nesta temática e que desejem conhecer a estratégia e o processo de implementação de projetos de e-Learning em organizações. Apresenta-se um conjunto de espaços inovadores de aprendizagem, enquanto tendências futuras nesta área de atividade, nomeadamente aprender em ambiente Web 2.0 e PLE, aprendizagem em ambientes 3D, learning objects, Serious Games e Context Aware for Learning. Para além de apresentar os fundamentos das learning organizations, do Ensino a Distância, da comunicação multimédia para formação, do e-Learning, do b-Learning, do m-Learning e dos seus principais componentes estratégicos, este livro mostra como se faz a gestão e a implementação de um projeto de e-Learning numa organização, apoiando-se em sete casos reais de implementação de em organizações privadas e do Estado

Ano: 2015
Autor(es): Arnaldo Santos, Filipe Peixinho, Lúcia Moreira
Editora: Lidel
Quem é quem

Célio Gonçalo Marques

Célio Gonçalo Marques é Professor da Unidade Departamental de Tecnologias de Informação e Comunicação do Instituto Politécnico de Tomar, exercendo também as funções de Presidente do Conselho Técnico-Científico da Escola Superior de Gestão e de Vice-Director do Centro de eLearning do Instituto Politécnico de Tomar. Possui licenciatura em Informática e Gestão, mestrado em Comunicação Educacional Multimédia, pós-graduação em Técnicas e Contextos de e-Learning e doutoramento em Ciências da Educação, área de Tecnologia Educativa. Colaborou com o Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (Universidade de Lisboa) e com a Universidade Lusíada de Lisboa na lecionação de várias unidades curriculares de mestrado, tendo também sido convidado para lecionar no Instituto Superior de Educação da Universidade de Cabo Verde. Esteve envolvido em projetos relacionados com a informática na educação e prestou consultoria informática a várias empresas. Em termos internacionais esteve em missões de ensino na Universidade de Yasar (Izmir, Turquia), na Universidade de Vilnius (Vilnius, Lituânia) e na Universidade de Ciências Aplicadas Eszterházy Károly (Eger, Hungria) e é membro do comité editorial de várias revistas, entre elas, Electronic Learning, Information and Communication: Theory and Practice. É autor de diversas publicações nacionais e internacionais, entre elas, o livro “Os Hipermédia no Ensino Superior” e tem estado na organização de vários eventos científicos e técnicos, entre eles, o “Encontro sobre Jogos e Mobile Learning” (Universidade de Coimbra, 2012 e 2014) e o “Encontro sobre Web 2.0” (Universidade do Minho, 2008) do qual resultou o livro “Manual de Ferramentas da Web 2.0 para Professores” editado pelo Ministério da Educação. É também investigador do Centro de Administração e Políticas Públicas da Universidade de Lisboa e colaborador do Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho.

Curriculum Vitae: http://www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=9617437441412951
Categorias: Consultor, Formador, Professor
Entidade: Instituto Politécnico de Tomar
Repositório

Implementação de uma Plataforma Integrada de Sistemas de Gestão de Conteúdos e Aplicações Web 2.0 para Instituições de Ensino Superior

O Ensino Superior está a sofrer uma grande transformação motivada pela adequação dos cursos ao Processo de Bolonha e pelas recomendações da UNESCO. A mudança em curso visa um ensino baseado na aquisição de competências, centrado no estudante e potenciado pela utilização das novas tecnologias, numa perspectiva de criação de condições para uma maior mobilidade, empregabilidade e aprendizagem ao longo da vida. O objectivo principal desta tese de doutoramento é propor um modelo de organização de ambientes de aprendizagem e uma plataforma integrada de aplicações que permitam a utilização de aplicações e práticas Web 2.0 nas actividades lectivas e de avaliação, na infra-estrutura da Instituição de Ensino Superior e de modo integrado com o sistema de gestão de aprendizagem, e que garantam a segurança dos conteúdos criados e a sua preservação para memória futura. A implementação das propostas apresentadas possibilita aos estudantes a criação e gestão de ambientes pessoais de aprendizagem, configurados em função das unidades curriculares frequentadas, integrando conteúdos criados e sujeitos a avaliação e complementados com outros disponíveis na Internet. Oferece, também, funcionalidades para gestão de portefólios electrónicos e curriculum vitae. Os estudantes obtêm, assim, melhores condições para exercer a responsabilidade de conduzir o seu percurso de aprendizagem.

Ano: 2011
Autor(es): Lino Oliveira
Editora: Tese de doutoramento
Repositório

Horizon Report Europe: 2014 Schools Edition

O documento examina as principais tendências, os desafios mais significativos e os mais importantes desenvolvimentos na tecnologia educacional, que terão maior propensão e impacto nos processos de mudança educacional nas escolas europeias, ao longo dos próximos cinco anos (2014-2018).
Publicação conjunta da Direcção-Geral da Comissão Europeia para Educação e Cultura; Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia – Instituto de Prospectiva Tecnológica; e o New Media Consortium.

Grandes temas da publicação:

  • Trends Accelerating Educational Technology Adoption in European Schools
  • Challenges Impeding Educational Technology Adoption in European Schools
  • Important Developments in Educational Technology for European Schools
Ano: 2014
Autor(es): L. Johnson, S. Adams Becker, V. Estrada, A. Freeman, P. Kampylis, R. Vuorikari, Y. Punie.
Editora: Publications Office of the European Union
Repositório

Twitter em contexto académico/profissional: Estudo de caso

Este estudo visa compreender, por um lado, de que forma as pessoas usam o Twitter integrado dentro do seu PLE (Personal Learning Environment) em contexto académico/profissional, e por outro, de que modo poderão alterar os seus comportamentos e práticas, depois de passarem por um processo de aprendizagem formal da ferramenta. Uma das principais características do Twitter é que qualquer indivíduo pode usá-lo como ferramenta de atualização imediata de informação em tempo real partilhando rapidamente qualquer tipo de informação ou interagindo com qualquer outro utilizador. A forma como o conseguirmos maximizar dentro um PLE torna-se fundamental no atual panorama da sociedade da informação e conhecimento, quer em contextos formais, quer informais de aprendizagem/formação. Para o estudo desta relação tomaram-se como referenciais teóricos os conceitos de PLE – Personal Learning Environment e Micro-blogging. Procedeu-se a um estudo de acordo com o paradigma de investigação da Design-Based Research junto de uma comunidade virtual de aprendizagem num contexto formal de aprendizagem académica/profissional, sendo utilizados como instrumentos de recolha de dados, o inquérito por questionário aos estudantes assim como a análise de conteúdo da comunicação/interação desenvolvida pelos membros da comunidade virtual de aprendizagem – estudantes e professores nos diversos espaços das ferramentas, ou seja, no PLE, ao longo das diferentes momentos e atividades de aprendizagem propostas.

Ano: 2013
Autor(es): Paulo Simões
Editora: Universidade Aberta
Quem é quem

José Bidarra

Professor na Universidade Aberta onde leciona regularmente unidades curriculares nas áreas de narrativas digitais, multimédia e e-learning, para além de exercer várias funções de coordenação académica. As suas atividades de investigação estão centradas nas áreas do e-learning, ebooks, jogos e media digitais, tendo a seu cargo a orientação de diversas teses de mestrado e de doutoramento. Colabora frequentemente em projetos transnacionais e presta serviços pontuais de consultadoria e formação profissional junto de diversas organizações.

Categorias: Consultor, Formador, Perito, Professor
Entidade: Universidade Aberta
Repositório

LMS vs PLE: fusão ou choque?

Uma vez que a tecnologia não é neutra ao nível dos impactos que produz nos seus diversos contextos de utilização, os autores deste artigo pretendem contribuir para uma discussão enriquecedora acerca do confronto latente entre tecnologias distintas (LMS vs PLE) e os princípios educativos, também eles diferentes, que lhes estão subjacentes, nomeadamente no contexto do Ensino Superior.

Ano: 2010
Autor(es): Ana Dias, Carlos Santos, Cristina Costa, Luís Borges Gouveia, Luís Pedro, Paula Peres, Paulo Simões, Sofia Torrão