Repositório

Observatório de b-Learning: Investigação, Planeamento e Gestão das Tecnologias Digitais ao Serviço da Educação

Procurou-se determinar as respostas que as Instituições de Ensino Superior (IES) têm vindo a oferecer para promover o desenvolvimento das aptidões reconhecidas como essenciais aos actuais profissionais. Verificou-se uma crescente preocupação por parte das instituições sobre esta temática que estruturam a reflexão sobre o que se pretende com os processos formativos, direccionando para a definição clara dos objectivos da aprendizagem. Dado o foco de interesse deste estudo estar direccionado para o ensino superior, após a breve revisão da literatura, é efectuada uma descrição sumária da estrutura do sistema de ensino superior em Portugal, do seu funcionamento e da sua maturidade face ao e-Learning. Este documento inclui a descrição do processo de recolha de dados efectuado com o objectivo de determinar os elementos considerados mais relevantes para os docentes, aquando da definição das unidades curriculares, avaliando a importância dos descritores sugeridos no sistema ECTS. Este processo culminou com o desenvolvimento de um protótipo para a definição de unidades curriculares. Mais do que a construção de uma aplicação tecnologicamente avançada, este protótipo teve como objectivo primordial o estabelecimento de uma “linguagem comum” na definição de cada unidade, que seja realmente útil e que facilite a mobilidade estudantil ao nível nacional e europeu.

Ano: 2011
Autor(es): Paula Peres
Repositório

Process-Oriented Quality in e-Learning: A Proposal for a Global Model

Nowadays, all the universities that offer courses in the e-learning modality seek to improve and differentiate more and more from their competitors. One possible way forward is without doubt to implement standards and good practices. These allow us to guarantee the quality in the implementation or maintenance of the entire e-learning system. The problem is the diversity of existing standards and good practices because they can generate confusion in the selection of the most appropriate. The ideal would be to have a global quality model so that it would be easy to identify what is really needed to implement, maintain, ensure or adequately compare quality across all universities, regardless of their geographical location. In this work, an initial proposal of such a model is presented. In this sense, a set of 15 standards and good practices from all the continents were studied, using a quantitative and qualitative methodology. As a result, this proposal had a total of 15 dimensions and 93 criteria, and it was verified that no standard or good practice encompasses all the criteria. This initial model was validated by the opinion of experts through an on-line questionnaire. Taking into account the results of this validation, the proposed model was divided into three basic groups according to the importance of the dimensions, and in turn divided into other three groups according to the importance of the criteria, structured as a pyramid of levels, where the top or core model consists of 5 dimensions and 9 criteria. This proposal for a global model helps all who are interested in quality in e-learning to make decisions to improve or adjust the entire educational process in a university or teaching institution.

Ano: 2020
Autor(es): João Paulo Vagarinho, Martín Llamas-Nistal
Editora: IEEE Access
Repositório

O que devemos ter em conta para definir corretamente os termos distance learning, e-learning e m-learning?

A investigação agregada ao ensino a distância encontra dificuldades quando se pretende comparar estudos sobre definições, visto que, amplas, estão associadas a diferentes contextos e interesses de alguns autores, muitas vezes incompletas e com falta de rigor. Portanto, essas definições devem ser clarificadas, ordenadas e definidas corretamente. Analisei mais de 60 artigos que envolvem os três conceitos e encontrei uma forma para ter em conta ao construi-los corretamente. Identifiquei um conjunto de características e subcaracterísticas que recomendo a todos os interessados para a construção correta das definições distance learning, e-learning e m-learning

Ano: 2018
Autor(es): João Paulo Vagarinho
Editora: Educar em Revista
Projeto

UNorteX – Universidade do Norte Extension School

O projeto UNorteX.pt pretende apostar no desenvolvimento de uma estrutura de gestão e implementação de cursos a distância no âmbito do consórcio UNorte.pt, envolvendo infraestrutura, equipamento e desenvolvimento de uma estratégia de articulação da oferta educativa das instituições envolvidas.
Pretende-se reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação na região de intervenção: Norte de Portugal.

Entidades beneficiárias: Universidade do Porto, Universidade do Minho e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Esta operação pretende dotar o consórcio da infraestrutura necessária, sendo os objetivos específicos da operação os seguintes:

– Desenvolvimento de uma infraestrutura comum para a educação a distância, que permita a produção e oferta de MOOCs (Massive Open Online Courses) e outros modelos de formação oferecidos em regime de e-learning e b-learning;
– Desenvolvimento de regras comuns para a creditação interinstitucional de MOOCs e outros cursos de educação a distância;
– Contribuição para a modernização tecnológica e pedagógica na área da educação a distância, tanto nos cursos conferentes de grau, como na educação contínua;
– Aumento do acesso a formação a novos públicos, seja ao nível da formação pós-graduada conferente de grau, como ao nível da formação ao longo da vida;
– Facilitar a expansão da oferta formativa das instituições do consórcio U.Norte.pt nos países de língua portuguesa;
– Assegurar a coordenação de esforços para a criação de uma oferta formativa partilhada;
– Desmaterializar o processo de formação, avaliação e certificação.

Data: 2017 - 2020
Promotor: Universidade do Porto
Projeto

Skills4Smartex – Smart textiles for STEM Training

O projeto “Skills4Smartex” é um projeto com o objetivo principal de melhorar o conhecimento, as competências e a empregabilidade dos alunos de Formação Profissional nos campos relacionados com as STEM (Ciências, Tecnologias, Engenharias, Matemática), fornecendo instrumentos de formação adequados para compreender o trabalho multidisciplinar através de têxteis inteligentes.
Um dos outputs deste projeto transnacional será um curso b-learning sobre Têxteis Inteligentes, estimulando o pensamento multidisciplinar.

Projeto financiado ao abrigo do programa Erasmus+.

Parceria:
INCDTP (Bucareste, Roménia) – coordenação
TecMinho (Portugal)
Universidade de Ghent (Bélgica)
Universidade de Maribor (Eslovénia)
Universidade Técnica “Gh. Asachi” (Iasi, Roménia)
TZU – The Textile Testing Institute (Brno – República Checa)

Data: 2018 - 2020
Promotor: INCDTP
Quem é quem

Mariana Barros

Mestre em Ciências Educação com Especialização em Educação e Formação de Adultos pela Universidade de Coimbra, Mariana Barros é formadora nos cursos de Especialização EaD (E-Learning) em Organização e Gestão da Formação, em Gestão de Recursos Humanos e coordenadora dos cursos de Formação pedagógica inicial de Formadores, homologados pelo IEFP. Faz parte da Equipa de coordenação e gestão dos cursos homologados pela ACT. Atualmente, desempenha funções de Coordenadora da Formação na Twofold – Academia de Formação.

Categorias: Formador, Perito
Entidade: Twofold - Academia de Formação
Quem é quem

Joana A. P. Fernandes da Costa

Joana Costa é licenciada em Educação, pré-especialização em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária, possui o grau de Mestre em Educação com Especialização em Educação de Adultos e é pós-graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade do Minho. Foi autora de um dos primeiros estudos sobre o impacto do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências na vida dos adultos certificados. Atualmente desempenha funções de Gestora da Formação , Coordenadora Científica e E-Formadora na Twofold – Academia de Formação.

Categorias: Formador, Perito
Entidade: Twofold - Academia de Formação
Repositório

Mobile Learning e Educação em Saúde: Estudo de Caso no Ensino Superior de Práticas Laboratoriais

O mobile learning continua a ser uma área emergente na educação a distância e elearning, em que se tira partido, por exemplo, do poder ubíquo dos dispositivos móveis. Assim, importa perceber de que modo podem ser integrados no processo de ensino e aprendizagem. Em particular, e com este estudo, pretendeu-se perceber de que modo o m-learning e a utilização de dispositivos móveis potencia a educação em saúde, nomeadamente em aulas de hematologia laboratorial. Metodologicamente, optou-se pelo estudo de caso, tendo-se implementado inquéritos por questionário e realizado observação participante. Os dados recolhidos foram analisados com recurso à análise estatística e à análise de conteúdo. Dos resultados obtidos, é possível concluir que com a utilização dos dispositivos móveis a abordagem e resolução de problemas foi facilitada em Hematologia. Mais especificamente, a utilização de apps, como o CellAtlas e o Moxtra, permitiu superar dificuldades na execução de técnicas laboratoriais. Além destes aspetos, foram evidenciados outros, entre os quais uma maior estabilidade emocional em provas de avaliação e a subsequente melhoria nas respetivas classificações. Em síntese, considera-se que a introdução de atividades e estratégias mobile learning na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa é uma realidade que se prevê irreversível, até por já não estar circunscrita à unidade curricular do Curso de Ciências Biomédicas Laboratoriais que despoletou esta abordagem pedagógica inovadora.

Ano: 2017
Autor(es): Renato Danton Sampaio Ribeiro de Abreu
Quem é quem

Tiago Gonçalves

Consultor de e-Learning, Instructional Designer e e-Learning Developer há mais de 10 anos. Comexperiência em Articulate Studio e Storyline. Para além das competências na área do desenvolvimento de conteúdos, também possui experiência com Moodle, mais precisamente na instalação, costumização e gestão. Durante este último ano, tem aprofundado as teorias de Gamification.

Categorias: Consultor, Perito
Entidade: Particular
Repositório

O que devemos ter em conta para definir corretamente os termos distance learning, e-learning e m-learning?

A investigação agregada ao ensino a distância encontra dificuldades quando se pretende comparar estudos sobre definições, visto que, amplas, estão associadas a diferentes contextos e interesses de alguns autores, muitas vezes incompletas e com falta de rigor. Portanto, essas definições devem ser clarificadas, ordenadas e definidas corretamente. João Paulo Vagarinho analisou mais de 60 artigos que envolvem os três conceitos e encontrou uma forma para ter em conta ao construí-los corretamente. Identificou um conjunto de características e subcaracterísticas que recomenda a todos os interessados para a construção correta das definições distance learning, e-learning e m-learning.

Ano: 2018
Autor(es): João Paulo Vagarinho
Editora: Educar em Revista