Repositório

Livros, publicações, artigos publicados na área do e-learning em Portugal.

E-Learning in European Higher Education Institutions – Results of a Mapping Survey Conducted in October-December 2013

O presente estudo sobre e-learning pretende contribuir para colmatar uma lacuna de dados e estimular a discussão sobre o desenvolvimento de políticas nacionais e europeias sobre a questão . Baseia-se numa pesquisa realizada pela EUA – European University Association, entre Outubro e Dezembro de 2013. 249 respostas de instituições de ensino superior, na sua maioria de universidades, de 37 países europeus foram recebidas.
Enquanto que a amostra foi auto-selecionada, esta representa quase um terço dos membros da EUA.
A pesquisa questionava sobre o tipo de e-learning que as instituições utilizam, as suas experiências nesta área e suas expectativas para o futuro. Considerou blended learning e on-line em vários formatos. Dado o forte interesse em MOOCs, uma grande parte do relatório é dedicada a este tema. O estudo também colocou questões relativas às estruturas de suporte e serviços, a coordenação intra-institucional, garantia de qualidade e de reconhecimento.

Ano: 2014
Autor(es): Michael Gaebel, Veronika Kupriyanova, Rita Morais, Elizabeth Colucci
Editora: European University Association

E-learning: Identificação dos indicadores para avaliar a qualidade dos recursos não educativos

Não existem dúvidas que a globalização é hoje uma realidade, as instituições de Ensino Superior ainda estão a adaptar-se ao fenómeno em causa mas encontraram um caminho para diferenciar-se… a Qualidade. Por outro lado, a área da qualidade é vasta e complexa porque, por um lado, são muitas as categorias para debater e por outro lado porque não existe um consenso global para um modelo único. Os recursos não educativos são uma das categorias onde podemos encontrar os problemas em cima referidos e por isso este artigo analisa e identifica quais são os indicadores para avaliar a qualidade dos recursos não educativos.

Ano: 2014
Autor(es): João Paulo Vagarinho,Martín Llamas-Nistal
Editora: IE Comunicaciones

Ensinar Teoria e Desenvolvimento Curricular online: consolidação de um modelo

Este texto relata o desenvolvimento de um modelo que tem sido adotado na lecionação de disciplinas da área da Teoria e Desenvolvimento Curricular em regime de e-learning e b-learning. Nos anos académicos de 2011/12 e 2012/13, o modelo, doravante designado por “Desenvolvimento Curricular online” (DC-O), foi adotado na lecionação, totalmente online, de uma unidade curricular da licenciatura em educação básica, Universidade dos Açores. No ano académico de 2012/14, o DC-O foi adotado na lecionação de um terço de uma unidade curricular do mestrado em ensino de história e geografia no 3º ciclo do ensino básico e no ensino secundário, oferecido pela mesma universidade. O desenvolvimento do DC-O tem sido alvo de estudo, através de uma metodologia de investigação do design curricular, que pode ser considerada uma variante da investigação do design educacional através da qual o desenvolvimento de um produto curricular é sistematicamente estudado. Uma das características principais deste tipo de investigação é a centralidade da avaliação de sucessivos protótipos do produto em desenvolvimento. Essa avaliação abrange geralmente três dimensões – validade, praticabilidade e eficácia – e recorre a um leque variado de técnicas, incluindo “screening”, testagem e consulta a especialistas, entre outras. Neste sentido, foram já submetidos a avaliação três protótipos do DC-O: P1 (2011/12), P2 (2012/13) e P3 (2013/14). Tendo alguns resultados da avaliação do P1 e do P2 sido já publicados, o presente texto abordará aspetos desses dois protótipos que ainda não foram apresentados através de publicações ou outros meios de divulgação. Mas enfatizará sobretudo os resultados da avaliação do P3. No momento de submissão da proposta de comunicação, estes últimos ainda não estão totalmente apurados. No entanto, com base em alguns dados de fácil análise, já é possível destacar um elevado grau de satisfação dos alunos com o P3 do DC-O. Assim, salienta-se que nenhum aluno, dos dez que foram inquiridos, considerou que aprendeu menos com o DC-O do que teria aprendido se os mesmos conteúdos programáticos tivessem sido abordados em regime presencial. Salienta-se também que, quando questionados sobre se optariam por frequentar a mesma parte da disciplina online ou se optariam por frequentá-la em regime presencial caso houvesse a possibilidade de recuarem no tempo e fazerem essa escolha, nove dos dez alunos responderam que optariam pela frequência online. Além de discutir com profundidade todos os resultados da avaliação do P3, o texto, recorrendo a dados relativos à avaliação dos três protótipos, enfatizará a discussão da centralidade da avaliação formativa dos estudantes enquanto aspeto crítico do sucesso da implementação o DC-O.

Ano: 2014
Autor(es): Francisco Sousa
Editora: SPCE

Ensinar Teoria e Desenvolvimento Curricular “online”: a importância da avaliação formativa

Através deste texto pretende-se refletir sobre o desenvolvimento de um modelo de lecionação de disciplinas da área da Teoria e Desenvolvimento Curricular em regime de e-learning e b-learning. Nos anos académicos de 2011/12 e 2012/13, o modelo, doravante designado por “Desenvolvimento Curricular online” (DC-O), foi adotado na lecionação, totalmente online, de uma unidade curricular da licenciatura em educação básica, Universidade dos Açores. No ano académico de 2013/14, o DC-O foi adotado na lecionação de um terço de uma unidade curricular do mestrado em ensino de história e geografia no 3º ciclo do ensino básico e no ensino secundário, oferecido pela mesma universidade. Para estudar o desenvolvimento do DC-O, tem sido seguida uma metodologia de investigação do design curricular, que pode ser considerada uma variante da investigação do design educacional através da qual o desenvolvimento de um produto curricular é sistematicamente estudado. Os resultados obtidos até ao momento evidenciam que o modelo está a ser eficaz na realização das aprendizagens previstas e é considerado muito satisfatório por parte dos estudantes. Relacionando algumas características do modelo com alguns dados obtidos por inquérito aos estudantes e com determinados conceitos teóricos, defender-se-á a ideia de que o sucesso da experiência se deve sobretudo à qualidade da avaliação formativa praticada. De entre os benefícios que são normalmente reconhecidos à avaliação formativa no contexto de qualquer ambiente de ensino, alguns são especialmente importantes na prevenção de eventuais problemas cuja ocorrência é mais provável em ambiente de e-learning do que em ambiente presencial. É o caso do risco de procrastinação, considerado um dos pontos fracos da comunicação assíncrona por via eletrónica. Os resultados do estudo confirmam que é possível minimizar esse risco no decurso de uma prática continuada de avaliação formativa.

Ano: 2014
Autor(es): Francisco Sousa
Editora: Universidade do Minho

Evaluation of Online Higher Education – Learning, Interaction and Technology

The work presents a theoretical framework for the evaluation of e-Teaching that aims at positioning the online activities designed and developed by the teacher as to the Learning, Interaction and Technology Dimensions. The theoretical research that underlies the study was developed reflecting current thinking on the promotion of quality of teaching and of the integration of information and communication tools into the curriculum in Higher Education (HE), i. e. bearing in mind Portuguese and European guidelines and policies on this subject. This way, an answer was sought to be given to one of the aims put forward in this study, namely to contribute towards the development of a conceptual framework to support research on evaluation of e-Teaching in the context of HE. Based on the theoretical research carried out, two evaluation tools were developed to collect teachers’ and students’ perceptions regarding activities developed online. Consequently, aiming at testing those tools, an empirical study was structured. Following an exploratory study, e-Learning and b-Learning courses were identified, from which a restricted number of Portuguese HE institutions were selected, enabling the use, testing and validation of both tools created to evaluate online activities, including students’ and teachers’ perceptions. From the comparison of the theoretical framework established and the analysis of the data obtained, we found that the differences in teaching should be valued and seen as assets by HE institutions rather than annihilated in a globalizing perspective.

Ano: 2014
Autor(es): Ana Balula, António Moreira
Editora: Spriner Verlag