Repositório

Livros, publicações, artigos publicados na área do e-learning em Portugal.

Carta da Qualidade para o e-Learning em Portugal

A carta da qualidade e-Learning que aqui se apresenta corresponde a um exercício desenvolvido pela TecMinho – Interface da Universidade do Minho e pela Quaternaire Portugal no âmbito do projeto Panorama e-Learning Portugal 360°. O exercício destina-se a criar uma proposta de carta da qualidade para servir de referência a operadores e governação, uma vez que não existe, em Portugal e em português, um instrumento deste tipo. Esta proposta de carta de qualidade resulta de um estudo de Benchmarking internacional e do estudo “no terreno” e com os operadores, ou seja, o estudo realizado em Portugal entre 2013 e 2014.

Ano: 2014
Autor(es): Ana Augusta Silva Dias, Alda Leonor Rocha, Fátima Correia, Manuela Neves, Paulo Feliciano
Editora: TecMinho

Designing eBook Interaction for Mobile and Contextual Learning

Dada a disseminação global de plataformas móveis, como iOS e Android, é relevante considerar o potencial desses dispositivos no ensino e aprendizagem. A nossa pesquisa exploratória foi desenhada para avaliar a possibilidade de utilizar formatos de e-book comuns para criar gamebooks (livros gamificados) que são eficazes no ensino e aprendizagem. Depois de analisar os recursos disponíveis em muitas ferramentas de acesso livre ou aberto, decidimos usar o iBooks Author para construir um primeiro modelo de um livro dinâmico, que pode funcionar como um jogo educativo para “Estudos Ambientais”, destinados a crianças no 4.º ano, a maioria com 9 -10 anos de idade, nas escolas portuguesas. Este artigo apresenta o projeto e características deste livro interativo intitulado “Aventuras no rio Guadiana”, desenvolvido utilizando o formato da Apple iBook, e especialmente definido para a retina iPad. Porque este é um formato proprietário, também se construiu um protótipo seguindo a norma EPUB3, e desenvolveu-se novas formas de interagir com o conteúdo dentro deste formato universal. Testes preliminares com os nossos protótipos revelaram muito boa usabilidade e potencial pedagógico promissor nos modelos propostos.

Ano: 2014
Autor(es): José Bidarra, Carlos Natálio, Mário Figueiredo

Despacho n.º 8857/2014 – aprova o Regulamento que estabelece as condições e procedimentos a aplicar na certificação de entidades formadoras, na homologação de ações de formação de cursos criados pelo Ministério da Agricultura e do Mar

A propósito do e-Learning: o Despacho n.º 8857/2014 aprova o Regulamento que estabelece as condições e procedimentos a aplicar na certificação de entidades formadoras, na homologação de ações de formação de cursos criados pelo Ministério da Agricultura e do Mar e os consequentes requisitos gerais de realização dessas ações, no acompanhamento das ações de formação por parte das entidades certificadoras e na avaliação de aprendizagem. O Art.º 7, alínea 6 do referido Despacho refere que “As ações enquadradas na formação a distância em regra realizadas em b-Learning organizam-se em sessões em linha, síncronas e assíncronas, integradas em sessões presenciais (…)”.

Ano: 2014
Autor(es): Diário da República, 2.ª série — N.º 130 — 9 de julho de 2014 (Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural)
Editora: Diário da República, 2.ª série — N.º 130 — 9 de julho de 2014

E-Learning in European Higher Education Institutions – Results of a Mapping Survey Conducted in October-December 2013

O presente estudo sobre e-learning pretende contribuir para colmatar uma lacuna de dados e estimular a discussão sobre o desenvolvimento de políticas nacionais e europeias sobre a questão . Baseia-se numa pesquisa realizada pela EUA – European University Association, entre Outubro e Dezembro de 2013. 249 respostas de instituições de ensino superior, na sua maioria de universidades, de 37 países europeus foram recebidas.
Enquanto que a amostra foi auto-selecionada, esta representa quase um terço dos membros da EUA.
A pesquisa questionava sobre o tipo de e-learning que as instituições utilizam, as suas experiências nesta área e suas expectativas para o futuro. Considerou blended learning e on-line em vários formatos. Dado o forte interesse em MOOCs, uma grande parte do relatório é dedicada a este tema. O estudo também colocou questões relativas às estruturas de suporte e serviços, a coordenação intra-institucional, garantia de qualidade e de reconhecimento.

Ano: 2014
Autor(es): Michael Gaebel, Veronika Kupriyanova, Rita Morais, Elizabeth Colucci
Editora: European University Association

E-learning: Identificação dos indicadores para avaliar a qualidade dos recursos não educativos

Não existem dúvidas que a globalização é hoje uma realidade, as instituições de Ensino Superior ainda estão a adaptar-se ao fenómeno em causa mas encontraram um caminho para diferenciar-se… a Qualidade. Por outro lado, a área da qualidade é vasta e complexa porque, por um lado, são muitas as categorias para debater e por outro lado porque não existe um consenso global para um modelo único. Os recursos não educativos são uma das categorias onde podemos encontrar os problemas em cima referidos e por isso este artigo analisa e identifica quais são os indicadores para avaliar a qualidade dos recursos não educativos.

Ano: 2014
Autor(es): João Paulo Vagarinho,Martín Llamas-Nistal
Editora: IE Comunicaciones